então adeus

O mês de agosto acaba hoje. Pedi-lhe que fosse simpático comigo e acho que não. Não foi um mês simpático, mas pelo menos deu-me a oportunidade de chorar convulsivamente e isso fez-me bem. Raramente choro, ou seja, dificilmente consigo extravazar sentimentos em lágrimas, porque não sou chorona. É um facto, mas houve um tempo em que senti muita necessidade de chorar, então dizia para uma colega minha: “quando chegarem as férias vou tirar uns dias só para chorar“.  Ela muitas vezes me repetia essa frase surpreendida, com a minha capacidade de adiar e programar dias para me dedicar ao choro. Chorar é necessário, faz bem e convém fazer. Como as análises ou os check ups. Chorar em tempo de férias é tão normal como fazer loucuras, passear, ir à praia ou outras coisas, que agora não me lembro, mas que se fazem em tempo de férias. Adeus agosto.

Anúncios

Sobre Juana

Esta é a minha vida, aquilo em que acredito. O mundo dá voltas, a vida passeia pelo fio dos dias e das horas e eu vou tentando manter o equilíbrio. Sempre na corda bamba.
Esta entrada foi publicada em reflexões com as etiquetas , . ligação permanente.

2 respostas a então adeus

  1. Anónimo diz:

    Nunca pensei assim. Eu que não sou chorona, passo a vida a chorar nos filmes. Acho que ponho a necessidade que dizes nos filmes. e pior, há filmes que já sei que vou chorar, por isso choro por antecipação!

  2. Juana diz:

    nos filmes posso emocionar-me, mas chorar mesmo a sério, é muito raro.

comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s