ao almoço

…éramos cinco. Conversa boa, relaxe total, mas a estúpida tinha que vir. Instalou-se e devagarinho começou a chatear, a moer. A dor de cabeça que ultimamente não me larga. Levantei-me, despedi-me, entrei no carro, fui para a auto estrada. Andei 80 km, ouvi as “Dunas” do GNR na rádio. Como é que um maluco daqueles, o Rui Reininho, canta a música mais bonita e intemporal, que eu já ouvi [na minha opinião] sobre o verão?  Comprei umas sabrinas. Douradas, porque não tinham vermelhas. Para levantar o astral.

Ai as dunas…

Anúncios

Sobre Juana

Esta é a minha vida, aquilo em que acredito. O mundo dá voltas, a vida passeia pelo fio dos dias e das horas e eu vou tentando manter o equilíbrio. Sempre na corda bamba.
Esta entrada foi publicada em dia a dia, reflexões com as etiquetas , , . ligação permanente.

Uma resposta a ao almoço

  1. Tenho a mesma opinião do Reininho. As Dunas fazem parte de um Verão muito distante e feliz.

comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s