as noites de verão

Uma noite em… “Muípiti, ou seja a Ilha de Moçambique, é um lugar mágico, cruzado por raças, culturas, credos e outros interesses mais ou menos comerciais. Existem também interesses turísticos e outros vagamente culturais escudados pela honorável UNESCO que a declarou Património Mundial em 1991. Para mim foi uma descoberta mais do que turística, foram três dias que se tornaram muito pequenos por causa de tanto que havia para descobrir e sentir. O meu guia chamava-se Abdul. A meu pedido, numa manhã, já o sol ia alto, levou-me desde a Fortaleza de São Sebastião até ao mercado local para comprar capulanas. Atravessei a ilha toda, de uma ponta a outra, caminhando por uma larga estrada de areia, toda eu lambuzada de humidade e pó, debaixo dum calor impiedoso que nem as lagartixas se atreviam ao sol. Perguntei dúzias de vezes: “Abdul, falta muito?” Ele respondia: “Não, é já ali”. E o “já ali” de Abdul transformaram-se em 5 kms a pé de ida para o mercado e volta para o hotel. O melhor foi também naquela tarde, quando resolvi sair do hotel, ainda sob a luz do sol, para ir até à velha estação dos correios para fazer uns telefonemas urgentes. Ao sair da estação dos correios, deviam ser apenas 17h30m, uma noite escura e espessa caíra repentinamente sobre a ilha. Eu não conseguia ver nem um palmo à frente do meu nariz. Apanhada pela surpresa e completamente desprevenida,  e um pouco [aliás, muito] assustada deixei-me guiar até ao hotel pelo Abdul que, durante todo o caminho, me avisava de algum percalço e me foi contando um pouco da história da ilha: -“Aqui à sua esquerda está a estátua do poeta português Luís de Camões”. -” Luís de Camões!!! Onde Abdul?” E como poderia eu ver a estátua do desditoso poeta, se nem o largo e branco sorriso do Abdul conseguia vislumbrar na noite mais escura, que me lembro de ter atravessado alguma vez na vida! Com certeza que lá voltarei, mas sem qualquer medo da noite escura que possa cair na Ilha de Moçambique!” Aconteceu numa noite muito quente de verão.

Nota: Retirado do falecido blogue.
Anúncios

Sobre Juana

Esta é a minha vida, aquilo em que acredito. O mundo dá voltas, a vida passeia pelo fio dos dias e das horas e eu vou tentando manter o equilíbrio. Sempre na corda bamba.
Esta entrada foi publicada em dia a dia, reflexões com as etiquetas . ligação permanente.

6 respostas a as noites de verão

  1. missscarletred diz:

    Ainda bem que tens ressuscitado estes textos :)

  2. Juana diz:

    obrigada miss scarlet; é um estímulo a visita e o comentário. *.*

  3. Que texto bonito!!! E é um sitio que ainda não visitei!!!

  4. Juana diz:

    obrigada Vanessa, espero que tenhas essa oportunidade porque é mesmo um lugar único.

  5. Luisa diz:

    Tardes diferentes num texto muito interessante que também me fez caminhar virtualmente por essa ilha. :)

  6. Juana diz:

    obrigada Luísa, foi realmente a noite mais escura que encarei na minha vida.

comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s