as tardes de verão

Aos meus olhos a cidade era imensa. Cheia de gente que subia e descia pelas ruas, becos e travessas estreitas que atravessavam os bairros mais antigos e históricos. Aqueles bairros que a Amália celebrava nos fados, e que  eu ouvia em discos, que tocavam lá por casa. Naquele bairro popular, bem no coração da cidade, era fácil, apanhando um elétrico, chegar a qualquer outro lugar. Mas o que me deslumbrava, não eram as praças cheias de gente, nem os monumentos grandiosos, ou as lojas e os restaurantes, as pastelarias e os cafés com as esplanadas animadas a cada esquina e canto. O que me deslumbrava, era tão só a luz tão especial e única da cidade, ao cair da tarde. O meu olhar seguia o esvoaçar  das andorinhas alvoroçadas, que chilreavam cruzando os céus. Prontas para partirem, quando eu acabava de chegar à grande cidade.”

Um dia a vida muda… e mudou.

Nota: texto retirado do falecido blogue.
Anúncios

Sobre Juana

Esta é a minha vida, aquilo em que acredito. O mundo dá voltas, a vida passeia pelo fio dos dias e das horas e eu vou tentando manter o equilíbrio. Sempre na corda bamba.
Esta entrada foi publicada em dia a dia com as etiquetas , . ligação permanente.

comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s